Julia Quinn

Editora Arqueiro

São Paulo/SP

DSCN5691

Peço desculpas pelo atraso mas estava envolvida com muitas leituras. Mesmo!

Sem contar que escrever resenhas de nove livros foi um tanto difícil, porque não queria um post infinito, então vamos lá!

DSCN5686

LIVRO 1 – O DUQUE E EU  – Tradução: Cássia Zanon

2013 – 288 páginas

Conta a história da filha mais velha e quarta na linha – Daphne que, apesar de linda, rica e gentil, não consegue muitos pretendentes porque é super legal. Em paralelo, temos o mocinho.

O duque – Simon – não quer casar de modo algum, e é melhor amigo do irmão de Daphne. Então o casal combina de fingir interesse um pelo outro para atrair a atenção de outros pretendentes para a mocinha, já que o duque é bem cobiçado. Óbvio? Claro que é.

Mas o livro garante muitas risadas já que Daphne é mesmo muito divertida. Há um pouquinho de drama devido ao passado problemático de Simon, o que apimenta um pouco a história.

LIVRO 2 – O VISCONDE QUE ME AMAVA  – Tradução: Ana Resende

2013 – 304 páginas

O mais velho dos Bridgertons decide se casar e escolhe uma mocinha muito bonita e simpática, a estrela da temporada. Porém a irmã mais velha da mocinha, além de não tão bonita, é mandona e intrometida. E, claro, os dois brigam o tempo todo e sim, ela é a verdadeira mocinha da história.

A autora preza sempre pelos diálogos afiados e bem construídos, então sempre se pode dar uma risada ou outra. Além das aparições dos outros irmãos e da sempre presente Lady Whistledown. Além disso, apesar de serem irmãs apenas por parte de pai – Kate e Mary, existe amor entre as duas e com a madrasta, fugindo do padrão irmã mais velha preterida e tal e coisa.

LIVRO 3 – UM PERFEITO CAVALHEIRO   – Tradução: Cássia Zanon

2014 – 304 páginas

Chegamos a Benedict – o segundo na linha – em uma clássica história de Cinderela. Sim, a mocinha é filha ilegítima, e sofre nas mãos da ‘madrasta’ e da irmã, a outra irmã até que é boazinha. Sophie e Benedict se conhecem em um baile de máscaras na casa da mãe dele e pronto.

Prepare-se para muitas reviravoltas e uma grande passagem de tempo, já que nossa Sophie foge mesmo do mocinho e de Londres. Mas é o meu livro preferido da série.

DSCN5687

LIVRO 4 – OS SEGREDOS DE COLIN BRIDGERTON  – Tradução: Cláudia Guimarães

2014 – 336 páginas

Sem dúvida, o mais engraçado da série, com momentos impagáveis da mocinha mais desengonçada de todas. Colin – o terceiro – se apaixona por Penélope, a coitada da moça ruiva gordinha e feia, e que sempre aparece na coluna de Lady Whistledown como a mais mal vestida. Ela aparece em todos os livros – acredite!

Mas não gostei exatamente de alguns diálogos no final, achei muito machista para meu gosto. Tudo bem, estamos em 1824, mas ainda assim, alguns deles me irritaram. ahahahah

LIVRO 5 – PARA SIR PHILLIP, COM AMOR  – Tradução: Viviane Diniz

2015 – 288 páginas

Agora chegou a vez de Eloise, que some do nada e vai se encontrar com um viúvo, no meio do nada. Eloise era uma das que esperei bastante, e acho que a autora tentou criar quase os mesmos elementos de O Morro dos Ventos Uivantes, de uma forma bem mais açucarada. Existem os filhos do viúvo, umas pestes, e existe um segredo no passado deste homem rude e frio, somando-se a isso, uma fazendo distante de tudo. Enfim.

Não é o dos meus preferidos, não.

LIVRO 6 – O CONDE ENFEITIÇADO – Tradução: Cláudia Costa Guimarães

2015 – 304 páginas

Neste livro temos a história de Francesca, e aí a autora muda um bom tanto, porque o apaixonado sem esperanças é o mocinho Michael, já que ela acabou de se casar com o melhor amigo e primo dele. Então uma boa parte do livro, temos o mocinho como narrador e sofredor da história.

Mas as reviravoltas são interessantes e valem a pena. Gostei bem deste.

DSCN5690

LIVRO 7 – UM BEIJO INESQUECÍVEL – Tradução: Cláudia Costa Guimarães

2016 – 272 páginas

A história de Hyacinth também prometia porque em todos os demais livros, ela é a espevitada que dá o toque de diversão necessário, afinal ela é esperta, rápida e mimadinha, mas de um jeito fofo, é claro.

Temos também um certo drama com o mocinho, já que ele está sem grana e tem problemas com o pai. Assim a história se desenvolve. E é só. Apesar das expectativas, o livro é simpático, mas não tão divertido. Enfim.

LIVRO 8 – A CAMINHO DO ALTAR – Tradução: Viviane Diniz

2016 – 320 páginas

Finalmente o último dos irmãos a casar, ufa! Gregory, na minha opinião, é o mais chatinho de todos. Acho que a autora exagerou na quantidade de irmãos e essa última história tem suas reviravoltas e seus diálogos afiados – característica da autora. Mas a história não me convenceu muito não.

LIVRO 9 – E VIVERAM FELIZES PARA SEMPRE – Tradução: Viviane Diniz

2016 – 256 páginas

Se são oito irmãos, por que nove livros? Porque obviamente, a escritora decidiu dar mais um gostinho para os fãs, e escreveu a história de Violet, a super matriarca da família, e também deu um gostinho de cada um dos casais formados após alguns anos. Assim, temos nove capítulos, e ficamos sabendo quantos filhos cada casal teve, e o que está rolando com a família toda.

Fofo!

Recomendo aos românticos e apaixonados porque né?! São as comédias românticas hollywoodianas em forma de livro, que se passam no início do século XIX e na Inglaterra, mas isso são detalhes… 🙂

NOTA: média de 3/5