Não vou falar do livro ou do filme, porque já foi.

Mas em meus caminhos por Paris, passei pela Saint Sulpice, que tem um papel importante no filme, certo?

Então, decidi conhecer a famosa Linha Rosa, que não tem relação com o Santo Graal mas sim, com o sistema de longitudes do planeta, é chamado de Meridiano de Paris, e a história é a seguinte:

“Uma das particularidades desta igreja é o seu gnômon, uma coluna que marca a hora do dia projetando a sua sombra no solo. Languet de Gercy (o sacerdote de São Sulpício) precisava de um sistema para controlar os equinócios e poder predizer qual era a data da Páscoa, e encarregou dessa tarefa o astrônomo e relojoeiro inglês Henry Sully. Este, por sua vez, construiu uma linha de latão no chão, paralela aos meridianos da Terra, que se estende até um obelisco de mármore na parede (com data de 1743) e se ergue onze metros acima do chão junto à parede. Ao mesmo tempo, foi instalado junto a uma janela, um sistema de lentes; assim, ao meio-dia do solstício de Inverno (21 de novembro), a luz do sol passa pela janela incidindo sobre a linha de latão até ao obelisco, e nos equinócios (21 de março e 21 de setembro), ao meio-dia, a luz bate em um prato oval de cobre diante do altar. Devido a essas características, por servirem para realizar medições científicas, a igreja foi salva de ter sido destruída à época da Revolução Francesa.” (info que tirei do Wikipédia)

Este slideshow necessita de JavaScript.

Mas o que me deixou extasiada foram as pinturas de Delacroix que tirei foto também!

Por hoje é só!

Anúncios