Paula Hawkins

Tradução: Simone Campos

Editora Record

Rio de Janeiro/RJ  – 2015 – 1ª Edição

377 páginas

DSCN5625

Tudo bem que este livro já virou filme, e não assisti, mas acho difícil superar todo o suspense que o livro nos traz.

A autora nos traz a vidinha mais ou menos de Rachel, que pega o mesmo trem, no mesmo horário, todos os dias nos arredores de Londres. Pela janela do trem ela observa uma moça.

Então no começo temos isso, nada de mais, mas aos poucos vamos entendendo porque a frágil e entediante Rachel observa esta casa e esta moça em específico, e ao saber que a moça em questão desapareceu, Rachel começa a se envolver com a investigação, e com os envolvidos na vida da tal moça.

Mas calma, nem tudo acontece assim tão simples e básico, os personagens são cheios de nuances, e a principal Rachel também tem muito a acrescentar conforme vai se revelando, afinal ela não é apenas uma moça entendiante, existe um passado ali.

Não adianta tirar conclusões precipitadas pois todos os envolvidos tem mais a dizer do que inicialmente mostram, formando uma teia de mentiras e desencontros muito bem tecida.

Dizer que o livro é bom seria pouco, já que nos deixa sem saídas, e o timing entre os acontecimentos também é ótimo. Não é muito rápido assim nos dá chance de ir pensando nos comos e porquês, mas também não é longo e cheio de descrições chatas, que nos fazem perder a paciência.

Acredito que, para quem é fã de Hitchcock e assistiu Janela Indiscreta, esse livro traz muitas similaridades, pois da mesma forma, temos um personagem vendo e imaginando um crime pela janela.

A grande diferença entre o filme de Hitchcock e este livro é que nossa mocinha é cheia de defeitos, ao contrário do lindo James Stewart, cheio de marra e bons princípios. Há que se pensar também na fugacidade em que ocorre a ‘investigação’ de Rachel. O personagem de Janela Indiscreta tinha o dia todo para ficar observando os vizinhos. Já Rachel tem apenas alguns segundos para visualizar a casa da mocinha, enquanto o trem passa.

Acho que eu poderia ficar comparando o filme com o livro por horas e horas, mas vou parar por aqui e dizer que, sim! Leia porque vale a pena!

Nota: 4/5

Anúncios