Marcelo Rubens Paiva

Editora Objetiva

Rio de Janeiro/RJ – 2006

270 páginas

DSCN2275

Só li este livro porque, ao falar aqui do “Ainda Estou Aqui“, levei bronca dos amigos por não ter lido esse clássico do autor.

Então providenciei a compra e pronto, lido! Não me julguem mais por isso. 🙂

O livro conta o drama do jovem Marcelo após o acidente que o deixou paralisado do peito para baixo, ao se jogar de cabeça em um rio, durante um feriado prolongado.

Leitura fácil e dinâmica, e dá para perceber que detonei a capa, né? É que li enquanto estava na fila para tomar a vacina da febre amarela. Pois é, a vida não é fácil.

Voltando ao livro, Marcelo vai nos colocando como era a vida antes e depois do acidente.

Os meses no hospital, as cirurgias, as relações com os amigos, parentes e namoradas.

Mas o principal não é o relato dos fatos em si, e sim, a visão do garoto boa gente, que nem tinha muito. Que já tinha uma tragédia na vida – o desaparecimento do pai durante os anos da ditadura – e a não aceitação desta nova vida.

O autor não romantiza nem facilita para si mesmo. Não se coloca na posição de coitadinho, também não deixa de rir das próprias mazelas.

Fica fácil se colocar no lugar dele. Interiorizar suas angústias e dúvidas.

A esperança de voltar a andar aos poucos se perdendo, a batalha diária com cuidadoras, e amigos. Toda uma revolução familiar para apoiá-lo. O medo do desconhecido, o reaprender a viver, a se cuidar e principalmente, a se inserir novamente na vida.

Trabalhar, passear e curtir a vida passam a ser desafios que vão sendo enfrentados, às vezes, duramente. Entram também aí as dificuldades na acessibilidade dos edifícios de um modo de geral. Em uma época que mal se falava neste assunto.

E claro, a força da mãe, acompanhando, buscando, mantendo o padrão de apoio, suavidade e carinho.

Um livro para ser lido sempre.

Nota 4.