Edição Preferida do Autor

Neil Gaiman

Tradução:Leonardo Alves

Editora Intrínseca

Rio de Janeiro/RJ  – 2016 – 1ª Edição

DSCN1523.JPG

Livro meio suspense meio terror, do mesmo autor de Coraline, do qual já falei aqui.

Então prepare-se para um livro bem forte!

Vamos lá! Esta edição traz um depoimento do autor sobre como o livro foi escrito, a primeira edição, a edição comemorativa e etc. etc. etc. Bacana saber que esta edição contempla alguns capítulos a mais.

Sinopse: Shadow é um cara grandão e quieto, que passou os últimos 3 anos na prisão, nos EUA, e está às vésperas de ganhar a liberdade condicional.

Acaba saindo mais cedo, ao descobrir que sua esposa morreu em um acidente de carro com o melhor amigo de ambos. Sem emprego, sem grana, e sem rumo, Shadow tem sua vida virada do avesso ao aceitar trabalhar para um senhor que se intitula Wednesday, e é aí que o livro começa a ganhar dimensão.

Veja bem, são vários os trocadilhos e as pistas que o autor vai deixando pelo texto, e mesmo alguns capítulos intercalados que vão contando histórias paralelas.

A verdade é que Shadow se envolve com os deuses antigos, de outras religiões e credos, a maioria já caindo no esquecimento.

Estes deuses antigos foram levados pelos colonizadores da América, e estão perdendo espaço para novos deuses como a mídia, o dinheiro, e etc.

Antigos e novos estão em guerra. E Shadow está no meio de tudo, a serviço de Wednesday – deus antigo – que só depois descobrimos se tratar de Odin.

Bom, mais que isso, é muito spoiler, e hoje não estou nessas.

O livro é longo, e nem por isso chato ou cansativo. Pelo contrário, fiquei torcendo muito pelo Shadow e tentando adivinhar qual deus era o personagem novo que aparecia de repente.

Como eu disse, o livro requer uma leitura cuidadosa, já que o autor vai deixando pistas pelo caminho. Não precisa necessariamente conhecer  tudo de religiões ultrapassadas, mas o entendimento do que são os Estados Unidos e a miscelânea de informações das quais os norte-americanos se utilizam é bem interessante.

Detalhe: o autor é inglês e viajou pelos EUA para poder escrever este livro.

Recomendo como leitura contemporânea, de um autor que saber se colocar e convencer.

O livro fala de grandes verdades e problemas absolutos para os seres humanos: amizade, sacrifício, lealdade, mortalidade, redenção.

E tudo de maneira muito acessível, tanto que o livro já virou seriado nas telinhas.

Recomendo muito!

Ah! No final o tradutor nos dá mais algumas dicas sobre a maneira que foi traduzido o texto. 🙂

Anúncios