Annie Darling

Tradução: Cecilia Camargo Bartalotti

Editora Verus

Rio de Janeiro/RJ  – 2017 – 1ª Edição

DSCN1470.JPG

Bom, achei este livro super fofo, pelo nome, pela capa e até pelo ímã de coração que veio junto.

Já a história… É uma série que vai contar os romances dos funcionários desta pequena livraria. Em tese, quatro livros.

Neste primeiro livro, a autora no apresenta a livraria, os funcionários e a forma como a personagem principal interage com todos.  Aliás, ela herda a livraria da dona, e a moça é órfã, tem um irmão adolescente e se amarra em livros românticos do período da Regência – mesmo período dos livros da Jane Austen, lá pelos 1800 e tantos.

Agora começam os spoilers, então, se não quiser saber mais, apenas digo que esperava mais…

Nossa mocinha – Posy – é frágil e indefesa, apesar dos 28 anos, já que viveu para os livros e o seu primeiro amor caiu fora após a morte dos pais dela.

E existe o neto da falecida dona da loja que pega no pé da mocinha, e é um estúpido. Na boa, Mr Darcy também era arrogante mas muito educado.

Já o Sebastian é apenas um cara muito grosso, e logo a gente percebe que ele está tentando ajudar a Posy, mas não consigo encarar tanta babaquice no falar.

Então isso me irritou. Enfim. Talvez por esperar gentileza sempre. É o que acho mais bonito nas pessoas, quando elas são gentis. E o nosso mocinho exagera na dose da grosseria. E o pior, sem nenhuma razão.

O livro é fácil de ler e curtinho, além disso tem uns momentos bem divertidos. Também é fácil se identificar com a mocinha, alienada e ainda bem deprimida, louca por livros e perdida em meio ao caos em que sua vida se transforma após herdar a tal livraria.

Mas o mocinho não me desceu pela goela, especialmente quando ele finalmente explica a ela porque a ama. Enfim.

Vamos aguardar os próximos livros para ver se rende mais. Até porque os outros personagens parecem mais maluquinhos, portanto vão render histórias mais divertidas….

Anúncios