zorro: começa a lenda
isabel allende
2006
tradução: elisa amorim
editora bertrand brasil ltda

hummm
já li isabel allende, não dos filmes ‘a casa dos espiritos’ e ‘de amor e de sombra’. apesar de quere-los.
é q nunca entram na lista dos proximos a apreender.
o primeiro livro que li desta moça se chama ‘Inês de Minha Alma’ e q trata basicamente da colonização do Chile.
o legal das suas histórias é isso: o pano de fundo politico, social e economico.
A escrita é agil com bons momentos de suspense e, no caso do Zorro, fica mais facil imaginar, já q temos inumeras versões cinematograficas e tal…
enfim, a historia se baseia em um livro primodial.
e zorro, descobri agora, significa raposa em espanhol. olha sóóóó…
enfim, a historia de isabel começa com os pais de Don Diego, como se conheceram, se apaixonaram, e tudo e tal.
fala da infancia, adolescencia, e a volta para a California com 20 anos de idade, com Don Diego já apto para incorporar de vez a mascara do Zorro.
é bacana como ela amarra todos os elementos da lenda, com cuidado e carinho: onde aprendeu a usar o chicote, o porque do nome, a elegancia da roupa preta, o charme com as mulheres.
sem contar as acrobacias, o cavalo, enfim… tudo está lá.
e sim, temos todo o contexto da colonização da california, do abuso com os indios, e já em sua fase de estudos na espanha, conhecemos um pouco da historia de barcelona assim como todo o terror da ocupação napoleonica.

tudo delicioso, mas eu diria q um pouco longo demais.
o livro é bom, divertido e romantico na medida.
mas ainda acho que enrola demais… fico meio sem paciencia.
mas é um livro bom para ler assim, num final de semana preguiçoso de chuva.
sem grandes dramas e com sacadas boas, o livro nos leva de volta à infacia.
qdo acreditávamos que deviamos ser os melhores, e seriamos heróis quando adultos.

agora preciso criar coragem e terminar ‘a ilha sob o mar” da mesma autora, que fala do haiti em fins do sec XVIII.
mas ando impaciente então talvez demore um pouco.

Anúncios