li muito nos ultimos meses, e alguns livros ainda merecem comentarios, mas não hoje.
hoje vou falar de dan brown.
é, eu li codigo da vinci e não gostei. e comprei o dvd porque tem paris e enfim.
mas aí, to nesse momento nada pra fazer, ocio criativo, etc.
tem um livro aqui em casa de pais, q não tinha lido, não nego que hesitei bastante:

o simbolo perdido
dan brown
sextante/2009
tradução fernanda abreu

resumidamente, nosso amigo do codigo da vinci, robert langdon, é convidado para dar uma palestra de ultima hora, a pedido de um amigo maçon, em washington.
chegando lá, ele descobre que o amigo foi sequestrado e ele tem até a meia-noite, são 19:00hs, acho, para desvendar um portal que leva a um tesouro incrivel de poder e saber.
tesouro este que foi guardado pelo maçons desde sempre e corresponde aos grandes misterios.
a ideia é ótima.
quem não quer saber sobre os maçons?
quam não quer saber o que exatamente os caras fazem, quais os rituais, pra que, etc, etc, etc.
o ritmo do livro é o de filme hollywoodiano mesmo.
quando vc acha que o cara tá quase, foi só um terço do livro.
aí ta quase de novo…
nah!
o livro ta só na metade. o que se torna um tanto cansativo.
outra coisa, eita professor bem relacionado viu. conhece um bocado de gente milionaria. e mulheres lindas e inteligentes e cultas e magras e maravilhosas.
vejamos o que mais:
– não sei quase nada de maçonaria, além do que aparece na net, ou em livros meio banais, então não sei se é verdade o que diz no livro. no do codigo, as distorções eram mais evidentes para mim, por se tratar de um assunto mais querido.
– também não sei nada de washington, e agora faço um elogio ao autor, eu que sempre fugi dos EUA em termos de arquitetura, agora me interessei.
bom, tinha san francisco e seatle e chicago que eu quero conhecer, sem contar nova york. agora incluo no roteiro futuro a capital do pais tbém. desejos de consumo arquitetonico.

de fato algumas questões religiosas, e do pensamento renascentista e tal já eram familiares para mim, mas sinceramente?
o autor faz uma salada para agradar todo mundo, dar uma pitada de polemica, pra vender o livro, o filme, o dvd, o…
enfim
não é literatura para pensar, mas para divertir.
nada contra.
dizem que paulo coelho segue a mesma linha. não sei. não consegui ler um livro dele até hoje. eu até comecei, mas olha.
leio romance de banca de jornal facil, mas paulo coelho nao… loucuras de uma leitora compulsiva.
voltando ao livro, o final não me surpreendeu.
na verdade depois de uns dois terços saquei qual era a do vilão…
mas gostei da morte do robert…beeem bacana. apesar de nao acreditar na morte do mocinho assim, antes do final.
ah! quem esta lendo se sentiu mal? não se sinta, ainda tem muito livro pra ler…
enfim.
não considero uma leitura super recomendavel.
quer saber sobre maçonaria? vai estudar que é melhor do que confiar neste autor.
quer sonhar com aventuras? vai assistir indiana jones…
garanto que o resultado é mais interessante.

Anúncios